Musica

Descrição

escrevo coisas vindo do coração, de ouvir sobre a vida dos que tem para contar. São memórias de vida e anseios do futuro, sou um ser inquieto, uma alma procurando resposta que não sei se as terei, mas a busca continua.

Convite

tradutor

Seguidores

Sem medo


  Quantas tempestades terei pela frente até conseguir a paz

Queria simplesmente contemplar a chuva, fazer parte do todo.

Deixar de ser metade 

Não confiar, nem  desconfiar ao extremo.

Não ter medos e nem certezas exacerbada

Molhar-me na chuva sem medo de resfriado

Ver você na festa e não sentir nada além de admira-lo

Rir de suas mentiras para que penses serem verdades

Ver-te, mas não dar importância para sua existência.

    Ser enfim mais contemplativa e menos participativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Convido-os a postarem seu comentário, obrigada